cotidiano


| Da Redação CBN Ribeirão

Comerciantes desrespeitam decreto e Guarda Civil contabiliza 500 denúncias em Ribeirão

Cidade está em estado de calamidade pública desde segunda; serviços não essenciais devem suspender as atividades

Mesmo com as orientações do Ministério da Saúde e do decreto de estado de calamidade pública pelo prefeito Duarte Nogueira, algumas empresas abriram as portas nos últimos dias. A Guarda Civil informou nesta terça-feira (24), que 500 denúncias foram feitas em Ribeirão Preto. 

A entidade orientou aos estabelecimentos que não oferecem serviços essenciais para fechar o atendimento presencial. Os comércios podem atuar como entrega ou a retirada do produto no balcão. 

Supermercados estão autorizados a manter as atividades, mas precisam seguir regras como respeitar regras de higienização e evitar aglomerações.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da CBN Ribeirão Preto. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. CBN Ribeirão Preto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook