cotidiano


| Da Redação CBN Ribeirão

Defesa de Guilherme Longo entra com pedido de habeas corpus

Ministério Público já havia indeferido o pedido da defesa do réu para mudar o local do julgamento

A defesa de Guilherme Longo, de 30 anos, acusado de matar o menino Joaquim Ponte Marques, em 2013, entrou com um pedido de habeas corpus para que o julgamento do réu não seja realizado em Ribeirão Preto.  

Para a defesa se o júri for realizado na cidade, pode haver parcialidade do resultado porque o caso gerou grande comoção popular.

- Com as testemunhas a defesa vai mostrar que o juri não poderá ser realizado em Ribeirão. Primeiro é notória a imparcialidade dos jurados -, disse o advogado de defesa à reportagem da CBN Ribeirão, Antônio Carlos de Oliveira.  

Longo está preso em Tremembé deste de janeiro do ano passado quando foi extraditado da Espanha.  

O julgamento ainda não tem data para acontecer.  

Guilherme Longo, padrasto do menino Joaquim, morto em 2013