Ladrões apontam arma para cabeça de criança de 7 anos em roubo

Menina estava com a mãe e a avó na frente da casa no Cândido Portinari, zona Leste de Ribeirão Preto, quando foi rendida pelos criminosos

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Da reportagem

Polícia Militar foi acionada pela família vítima de roubo

Ladrões apontaram uma arma na cabeça de uma menina de 7 anos, em um assalto na avenida Professora Diná Rizzi, no Parque Candido Portinari, zona Leste da cidade, nesta segunda-feira (12).  

Por volta das 21h3, a mãe de 39 anos, a criança e a avó estavam do lado de fora da residência no momento em que foram surpreendidas pelos assaltantes. O garupa desceu da moto armado e fez ameaças às vitimas.  

"A minha filha começou a gritar e ele apontou a arma para ela e ordenou: cala a boca, cala a boca", disse a mulher. Segundo ela, foi tudo muito rápido. Os ladrões levaram um celular Motorola e a bolsa da vitima, com documentos pessoais e roupas do trabalho.  

Segundo a vítima, o ladrão ainda queria entrar na residência, mas a mulher entrou na frente do portão. "Ele começou a querer me empurrar." Naquele momento, a outra filha de 12 anos, saiu na porta da residência aos gritos.
 
"Acredito que na hora dessa confusão, com os gritos da minha filha, ele se assustou. Eu acho que ele pensou que tinha mais gente dentro de casa". Nesse momento, o criminosos que ficou na moto ordenou para o comparsa pegar a bolsa da vitima e ir embora. Em seguida, os suspeitos fugiram em direção ao bairro Parque dos Flamboyants.  

Medo
Segundo a vitima, o assalto causou um grande susto a família. "Nós estamos traumatizados. A minha filha está com muito medo. Ela tem medo até de entrar na nossa casa. Não só ela, todas nós".  

O medo da criança tem motivo: a chave da casa estava dentro da bolsa levada pelos criminosos. "Temos medo de os assaltantes voltarem", disse a mulher.  

A família de Araraquara se mudou para Ribeirão Preto há um mês. A mulher disse que antes de escolher o local para morar fez uma pesquisa com moradores e lhe disseram que no bairro escolhido não tinha assaltos ou furtos. 

A mulher disse que agora vai procurar outro local para morar. "Me falaram que este era um bairro tranquilo. Agora descobri que na verdade é um lugar perigoso".  

(Germano Neto com supervisão de Rita Magalhães)



0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.