Estácio confirma demissões também Ribeirão Preto

Alunos programam protesto para as 18h desta quarta-feira na frente da universidade contra o desligamento em massa

    • ACidadeON
    • Da reportagem
Divulgação / Facebook

 

O grupo Estácio, segunda maior rede de ensino do País, confirmou o desligamento de professores da instituição e informou estar promovendo, no fim deste semestre, uma “reorganização em sua base de docentes”. 

Nacionalmente o número de professores demitidos seria de 1,2 mil do quadro de 10 mil docentes. Em Ribeirão Preto, segundo informações de alunos nas redes sociais, 70 professores foram desligados. A instituição, no entanto, não confirma nenhum desses números.

De acordo com nota divulgada nesta terça-feira (5), o grupo Estácio afirma que, o processo envolveu o desligamento de profissionais da área de ensino do grupo e o lançamento de um cadastro reserva de docentes para atender possíveis demandas nos próximos semestres, de acordo com as evoluções curriculares.

A instituição ainda ressaltou que os profissionais que vierem a fazer parte do quadro da empresa serão contratados pelo regime CLT e justificou dizendo que a “reorganização tem o objetivo de manter a sustentabilidade da instituição e foi realizada dentro dos princípios do órgão regulatório”, diz a empresa por meio de nota à imprensa.

Professor
Um professor, que lecionou na instituição por 11 anos, não soube informar o número de demitidos, mas afirmou que só do curso de direito foram desligados dez professores.

“Recebi uma curta justificativa: reestruturação. Mas pelo que pude perceber, os docentes desligados são os mais antigos e com maiores salários”, informou o professor que pediu para não ter seu nome divulgado por questões éticas.

Segundo ele, a instituição já manifestava havia alguns meses que faria uma readequação em função do mercado. “Percebemos claramente com esses desligamentos que o objetivo da reestruturação não tem como meta o ensino e nem a educação”, disse o docente.

Protesto
Em Ribeirão Preto, alunos da instituição organizam um protesto contra a demissão em massa realizada pelo grupo. “Estudantes de todos os cursos estão reclamando das demissões e do descaso da instituição, o problema da nossa educação.”

A manifestação está programada para ocorrer às 18h, desta quarta-feira (6), na frente da instituição. (Estadão Conteúdo e Gabriela Couto, com supervisão de Rita Magalhães)


 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.