Rodrigo Fonseca tentar levar o Botafogo de volta às vitórias

Treinador enfrenta críticas da torcida e precisa sacudir a poeira

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Thiago Roque
Luís Augusto / Agência Botafogo
Com duas derrotas nas últimas duas rodadas, Rodrigo Fonseca virou alvo da torcida e também das especulações (foto: Luís Augusto / Agência Botafogo)

 

Pressão.Esta foi a palavra mais ouvida pelo técnico do Botafogo, Rodrigo Fonseca, na coletiva após a derrota do Pantera, em casa, para o São Bento, pela Série C do Brasileirão.Com a derrota, o Botafogo não só perdeu a liderança do Grupo B como caiu para a quarta colocação – e tem, agora, a vaga ameaçada para a próxima fase da competição.

A pressão começou ainda em campo: vaias e reclamação dos torcedores contra o treinador – que diz entender o lado da torcida, mas se mostrou incomodado. “Qual treinador que não foi vaiado por esse pessoal aqui atrás [torcida]? Teve treinador que foi campeão e saiu daqui vaiado”, cutucou Fonseca.

Contudo, fez questão de destacar, acredita que o torcedor está no seu papel. “Ele vem pra torcer, age com a emoção e tem todo o direito de cobrar”, explica o técnico.

Organização

Fonseca também foi pressionado pelos jornalistas sobre a opinião de que o time esteve desorganizado na partida.

“Quem acompanha os treinos vê que cobramos a organização em campo. Mas tem dias que nada encaixa. E perdendo por 2 a 0, depois dos 30 minutos, vai no coração”, defende-se.

Também respondeu se existe pressão da diretoria. Fonseca sabe que precisa dos resultados, mas diz que acredita no trabalho. “Ficamos nove, dez rodadas na liderança. Se acabasse hoje, estaríamos classificados. Só dependemos de nós mesmos para classificar”, lembra.

E, no final, fez uma comparação inusitada: “A cobrança é igual no Barcelona [de Messi, na Espanha] e no Botafogo”, dispara.

É ou não é uma boa definição de pressão? 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.