Tudo ou nada para o vôlei de Ribeirão Preto

Só a vitória interessa ao Vôlei Ribeirão contra o Blumenau-SC, na Cava do Bosque, para manter o time vivo na luta pelo acesso à Superliga

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Luís Augusto

Decisão: Vôlei Ribeirão conta com o fator casa para se reabilitar de derrota e dar a resposta em duelo contra o Blumenau-SC, na Cava (foto: F.L.Piton / divulgação CCS)
 
Esta reportagem tem a garantia de apuração ACidade ON.  
Diga não às fake news!

No momento mais delicado na Superliga B, o São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão entra em quadra hoje, às 19h30, contra o Apan/Esferatur/Blumenau-SC, no Ginásio Gavino Virdes, no complexo esportivo da Cava do Bosque, pressionado para buscar uma vitória ou então verá a sua tentativa de buscar o acesso terminar em frustração.  

Na 1ª partida entre as equipes, ocorrida no último sábado (7), em Blumenau-SC, os donos da casa levaram a melhor e venceram o Vôlei Ribeirão, por 3 sets a 1. Por isso, o time da cidade tem que vencer para forçar um terceiro jogo e assim se manter vivo na série melhor de três partidas.  

"Falhamos em momentos decisivos do primeiro jogo. Não tivemos competência para finalizar e isso no vôlei é muito cruel. Erramos passes, no ataque, e eles foram mais competentes" que nós, reconheceu o técnico Marcos Pacheco, que garante que o resultado negativo já se tornou uma página virada para o elenco. "Não adianta ficar sofrendo ou lamentando. Temos mais dois jogos para buscar o resultado que precisamos e cabe a nós ter tranquilidade para entender o atual momento e saber que agora é a nossa vez de fazer o dever de casa."

Arbitragem  

Pacheco espera também que o segundo jogo da semifinal tenha uma arbitragem que não interfira no andamento do jogo. Segundo o treinador, isso não aconteceu no duelo em Blumenau-SC. "A arbitragem foi conivente o tempo todo com as provocações do time deles e quando reagimos o árbitro veio para cima de nós. Chega uma hora que isso irrita e os árbitros foram totalmente caseiros", disse o comandante. Neste jogo, Rafael Vaz, do Vôlei Ribeirão, recebeu cartão vermelho. 

Itapetininga tem a vantagem na outra semifinal

A outra semifinal da Superliga B também acontece hoje, às 20h, no Ginásio Ayrton Senna, em Itapetininga. Os donos da casa, o Vôlei Um Itapetininga, podem decidir o acesso e a vaga à final do torneio nacional se vencerem o Botafogo-RJ. No primeiro confronto, no último sábado (7), os cariocas saíram na frente, mas cederam a virada e o time paulista venceu por 3 sets a 1.  

Se no duelo de hoje a equipe da Estrela Solitária conseguir dar o troco e vencer na casa do adversário, será forçada a realização de uma terceira partida. Este jogo está agendado para o mesmo local, porém aconteceria no sábado (14), às 19h. Na 1ª fase, o Itapetininga fez a 2ª melhor campanha e o Botafogo-RJ ficou em 3º. 

Aposta no 3º jogo  

14/4 será a data do 3º jogo entre Vôlei Ribeirão e Blumenau-SC, na Cava do Bosque, às 17h. Para que esta partida aconteça, o time da cidade precisa vencer o Blumenau-SC hoje, para evitar a eliminação e manter as chances de acesso. 

"Lutamos muito para ter a vantagem de decidir em casa. Teremos as nossas referências em termos de saque, passe e tudo mais. E o apoio do público cria um astral forte" (Marcos Pacheco Técnico do Vôlei Ribeirão)


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.