Política


| Da Redação CBN Ribeirão

Defesa de Ângelo Invernizzi entra com pedido de cancelamento de escutas

Moção foi motivada pela decisão da justiça que cancelou os grampos telefônicos do ex-vereador Capela Novas

A defesa do ex-secretário de Educação, Ângelo Invernizzi, entrou com um pedido na Justiça para anular as escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal, no âmbito da Operação Sevandija.  

O recurso acontece depois que o Superior Tribunal de Justiça (STJ), invalidou os grampos envolvendo o ex-vereador Capela Novas, na última terça-feira (09).  

Para a advogada Jocimary Rocha de Vilhena, que defende o ex-chefe da pasta da educação, as ligações foram mal interpretadas e por isso não podem ser usadas como prova no processo.

De acordo com o advogado criminalista Roberto Heck, este tipo de recurso pode influenciar os outros processos que estão em andamento.  

- Essa prova sendo anulada pode favorecer outros acusados, porém essa decisão não aluna o processo, apenas parte dele - explica Heck  

Ângelo Invernizzi foi preso na primeira fase da Operação Sevandija, mas foi solto por meio de um habeas corpus. Ele voltou para a prisão em 2017, porém conseguiu mais uma liminar para responder o processo em liberdade. 

O ex-secretário da Educação, Ângelo Invernizzi, é um dos investigados na Operação Sevandija (foto: Weber Sian / A Cidade)