cotidiano


| Da Redação CBN Ribeirão

MP aponta que Léo Oliveira empregou na Alesp funcionários indicados por ele para a Atmosphera

Servidores ocupam os cargos de assessor e de assistente parlamentar, com salário que chega a R$ 16 mil; deputado nega acusações

O Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) aponta que duas pessoas, que teriam sido indicadas pelo deputado estadual, Léo Oliveira (MDB), para trabalhar na Atmosphera, enquanto ele era vereador, hoje, são servidores em seu gabinete na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). 

Os dois trabalhadores ocupam os cargos de assessor parlamentar, que tem salário de R$ 16.277,00 e assistente parlamentar, com o ordenado de R$ 6.318,00. Por conta dessas denúncias, o processo foi colocado no âmbito da Operação Sevandija.  

Em depoimento ao Ministério Público o deputado informou que contratou as duas pessoas para exercer as funções em seu gabinete por já conhecer o trabalho de ambos.  

Sobre as outras três pessoas que foram contratadas pela Atmosphera, de acordo com o MP, por intermédio do político, Léo Oliveira alega que sequer as conhecia e que não tem nenhuma relação com as contratações. 

Promotores do Gaeco falaram sobre o caso do deputado Léo Oliveira (MDB) nesta terça (15) (Foto: reprodução/EPTV)