cotidiano


| Da Redação CBN Ribeirão

Justiça prorroga a prisão temporária dos quatro suspeitos de invadirem o celular de Sergio Moro

Hackers foram encontrados em Araraquara, Ribeirão Preto e São Paulo; quadrilha ficará detida até quinta-feira (1º)

O juiz da 10ª Vara Federal de Brasília, Vallsney de Oliveira, prorrogou por mais cinco dias a prisão dos quatro suspeitos de invadir os celulares de juízes e procuradores da Operação Lava Jato, entre os que tiverem os aparelhos hackeados, está o Ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro. Todos estão presos desde a última terça-feira (23) na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília.  

O estudante Walter Delgatti Neto, apontado como o "cabeça" das invasões, foi preso em Ribeirão Preto na última terça-feira (23). Ele prestou depoimento e confirmou que conseguiu invadir os celulares das autoridades a partir do acesso ao aparelho telefônico do promotor de Justiça Marcel Zanin Bombardi, de Araraquara.  

Delgatti ainda confessou que é fonte do site The Intercept Brasil, responsável pelas publicações das conversas atribuídas a Moro e ao procurador da República Deltan Dallagnol. No depoimento, ele disse que não recebeu dinheiro para repassar as conversas e que conseguiu o contato do jornalista Glenn Greenwald, editor do Intercept, através da ex-deputada federal Manoela Dávila (PC do B-RS).