cotidiano


| Da Redação CBN Ribeirão

Delegado e escrivães são suspeitos de ajudarem advogados investigados na Operação Têmis

Documentos revelam que os agentes do 4º DP trocaram favores com dois réus investigados por esquema de fraudes judiciais

O Ministério Público de Ribeirão Preto investiga um possível favorecimento de dois réus na Operação Têmis por parte do delegado e de dois escrivães do 4º Distrito Policial da cidade.  

De acordo com a Promotoria, os escrivães Maria José Dias Arena e Marcos Aurélio Carvalho, subordinados ao delegado Paulo Henrique Martins de Castro, mantinham contato com os advogados Klaus Philipp Lodoli e Gustavo Caropreso, suspeitos de causarem um prejuízo de cerca de R$ 100 milhões a instituições financeiras. Os agentes estariam fornecendo informações sigilosas aos investigados, mediante recebimento de vantagens ilícitas.