cotidiano


| Da Redação CBN Ribeirão

Pró-Urbano entra na Justiça para que a Prefeitura arque com os prejuízos do consórcio

Conglomerado responsável pelo transporte em Ribeirão alega que a pandemia resultou em um déficit de R$ 7,8 milhões

O Consórcio Pró-Urbano, responsável pelo transporte público em Ribeirão Preto, entrou na Justiça para que receba da Prefeitura o reembolso do prejuízo sofrido pelo conglomerado durante esta pandemia. Com a queda no número de passageiros, o déficit nos cofres da empresa gira em torno de R$ 7,8 milhões. 

Na ação o Consórcio também pede que a Prefeitura ofereça um subsídio financeiro durante o período em que as medidas de isolamento social estiverem vigentes, já que o número de passageiros continuará baixo. 

Para amenizar os custos da Pró-Urbano e diminuir a circulação de pessoas nos ônibus e terminais, a Prefeitura já havia reduzido o número de itinerários, o que causou questionamentos do Ministério Público, já que muitos coletivos passaram a rodar lotados aumentando o risco de proliferação do vírus. 

Em nota a Prefeitura informou que ainda não havia sido notificada sobre a ação e que por isso não comentaria o caso. 

Terminal de ônibus em Ribeirão Preto



Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da CBN Ribeirão Preto. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. CBN Ribeirão Preto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook