cotidiano


| Da Redação CBN Ribeirão

Wagner Rodrigues teria omitido mais da metade do valor recebido de propina

Ex-presidente do Sindicato dos Servidores, em delação premiada, disse que recebeu R$ 1,25 milhão, mas valores passaram de 2,6 mi

O ex-presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Wagner Rodrigues, foi preso na manhã desta terça-feira (09), em São Paulo.
Ele foi condenado a 11 anos de prisão no processo dos honorários advocatícios, envolvendo a ex-prefeita Dárcy Vera, mas cumpria prisão domiciliar por ter assinado um acordo de delação premiada.  

Em depoimentos, Rodrigues assumiu ter recebido R$ 1,2 milhão em propinas, porém segundo o Grupo Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), ele teria arrecadado o dobro do que foi informado.  

- Foram analisados materiais, equipamentos apreendidos, confrontando dados, oitivas de testemunhas e quebra de uma série de contas bancárias que acabaram relevando que Wagner Rodrigues recebeu pelo menos, até onde apuramos, R$ 2,6 milhões - explica o promotor do Ministério Público, Frederico Camargo.  

O advogado do ex-presidente do Sindicato dos Servidores, Daniel Rondi, afirmou que não concorda com a prisão e que deve entrar com um pedido de Habeas Corpus - liberdade provisória - nos próximos dias.