Economia


| ACidadeON/Ribeirao

Governo de Ribeirão Preto lança campanha de conscientização para redução de custos

Nogueira criou os 'vigilantes da economia' para verificar, por exemplo, se as luzes são apagadas ao final do expediente

Servidora Ana Cunha é uma das fiscais da economia (Foto: Milena Aurea / A Cidade)

 

Você se preocupa em apagar a luz toda vez que sai de um cômodo? O prefeito Duarte Nogueira (PSDB) quer que todos os servidores municipais tenham esse e outros cuidados com o objetivo de combater o desperdício e reduzir os gastos da administração.

Para garantir esse zelo por parte do funcionalismo, Nogueira criou os “vigilantes da economia”. Esses servidores efetivos e comissionados, indicados pelos secretários, já estão verificando, por exemplo, se as luzes estão apagadas e se os monitores e os ares-condicionados desligados.

Diária, a conferência ocorre ao longo do expediente e não gera nenhuma remuneração extra aos “guardiões colaboradores”.

Cada setor conta com dois vigilantes, que também estão incumbidos de apresentar propostas para aumentar a economia nos respectivos órgãos públicos.

“Essa é uma política do prefeito, que está muito preocupado com a caótica situação financeira da administração. A proposta é combater o desperdício, não é para penalizar ninguém. Queremos conscientizar os servidores sobre os gastos públicos pensando até mesmo nos próximos governos”, ressaltou o secretário da Fazenda, Manoel Jesus Gonçalves.

Guardiões habilidosos

Para o consultor político Helder de Carvalho, é fundamental a escolha de servidores habilidosos no convívio com os colegas de trabalho para essa função.

“Para que seja válida, a medida deve focar exclusivamente na conscientização, pois pelo visto nenhuma ação autoritária será tolerada pelos servidores”, diz o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Laerte Carlos Augusto, que tem acompanhado todas as medidas do governo, diz temer prejuízo ao funcionalismo e as áreas que já estariam desestruturadas.

Governo lança campanha de conscientização

Paralelamente, a Secretaria de Administração lançou uma campanha de conscientização do funcionalismo visando à redução com gastos com água, energia elétrica, telefonia e materiais de uso cotidiano. Só com energia elétrica, a prefeitura gastou R$ 2,4 milhões no mês passado.

“Especificamente em relação aos gastos com ligações telefônicas, está sendo implantado um sistema em que se pretende uma redução de pelo menos 30% dos gastos”, informou o secretário de Administração, Ângelo Roberto Pessini Júnior.

Para o advogado especialista em administração pública Marco Aurélio Damião, as medidas de economia devem ser vistas como políticas de médio e longo prazo, que devem se estender do prefeito até os trabalhadores braçais.

De olho nos pequenos gastos, principalmente

Visando redução nos gastos de combustíveis da frota municipal e o aperfeiçoamento no controle dessa despesa, a Secretaria de Administração implantou um sistema informatizado e integrado com utilização de cartão magnético em toda a rede de combustíveis.

De acordo com o secretário Ângelo Roberto Pessini Júnior, o setor também está fazendo um levantamento sobre a necessidade de haver impressoras em cada secretaria. Objetivo é reduzir o gasto com o aluguel desses equipamentos.

“As medidas, além da redução de custos, têm função pedagógica no incentivo a todos os servidores a passarem a adotar condutas de economia para os cofres públicos”, frisa.

Para o consultor político Helder de Carvalho, é fundamental que o governo busque o controle de todas as despesas. “As despesas menores são muitas vezes desnecessárias e continuam surgindo porque ninguém está atento a elas. É preciso um tratamento intensivo para que tudo se estabilize e volte ao normal”, avaliou o especialista.

Sindicato está em alerta com as novas ações

O presidente do Sindicato dos Servidores, Laerte Carlos Augusto, teme que os cortes planejados pelo governo prejudiquem a categoria. “Não dá para tirar dos trabalhadores o que eles já não têm. Concordamos com a redução de gastos desnecessários para que ocorram investimentos em setores onde hoje não há condições de trabalho adequado”, disse, afirmando ser o caso da Secretaria de Infraestrutura, do Horto e dos setores de vias públicas e de parques e jardins. 

Análise > Mesma regra para todos: do prefeito até os braçais

“A implantação de programas de economia de dinheiro público, conscientizando o servidor sobre a necessidade de economizar água, energia, xerox, combustível, celular é válida e pode ser proveitosa, desde que extensiva a todos os membros da administração. Ela deve abranger todos os níveis hierárquicos. O exemplo é uma das maneiras mais eficazes de ensinar. Essa iniciativa deve ser tratada como um programa de médio/longo prazo, sem qualquer imediatismo. O importante é incutir uma cultura de que o dinheiro público é escasso, tem dono, que é o povo, e deve ser administrado com responsabilidade e idoneidade. O cidadão consciente tem grande preocupação com a preservação do meio ambiente e defende o consumo racional das fontes renováveis de energia. Práticas de boa governança com o dinheiro público inibem o desperdício de materiais."

Marco Aurélio Damião
Advogado especialista em administração pública

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião da CBN Ribeirão Preto. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. CBN Ribeirão Preto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
1 comentários
  • Omar
    19/02/2017 15:05:07
    Este Prefeito vai afundar cada vez mais nossa cidade. Tem que dar mais valor aos Servidores Municipais, não precisamos de Prefeito para a maquina "Prefeitura" rodar. Quando a Darcy foi presa os serviços continuou. Nogueira seja mais humilde

Veja também