Noticias


| Da Redação CBN Ribeirão

Gaeco denuncia Dárcy Vera e mais dois por lavagem de dinheiro

Promotores apontam que parte do valor desviado na fraude dos honorários foi usado para gastos pessoas da ex-prefeita

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, denunciou a ex-prefeita de Ribeirão Preto Dárcy Vera pelo crime de lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Sevandija. 

Além dela, o ex-marido de Dárcy Vera , Mandrison Felix também foi denunciado pelo Ministério Público, assim como o ex-secretário de administração Marco Antônio dos Santos.   

O que diz o MP
 

A denúncia do MP aponta que a reforma da casa da ex-prefeita, que fica localizada no bairro da Ribeirânia, na zona Leste, teria sido custeada com dinheiro de origem ilícita. A promotoria aponta que cerca de R$ 533.758,34 teriam sido gastos na reforma do imóvel.  O dinheiro, segundo a denúncia, é de propina do caso da "fraude dos honorários". 

Além disso, o Gaeco afirma que constatou que a ex-prefeita teria movimentado R$ 190,3 mil em contas pessoais. A movimentação teria características de manobras para que as movimentações despistassem a fiscalização financeira pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) do Ministério da Economia.  

O Gaeco acredita que R$ 810,8 mil passaram pelas contas de Mandrison quando era casado com Dárcy Vera.

Segundo a promotoria, Marco Antônio teria ocultado R$ 140 mil em cheques recebidos a título de propina, para liquidar uma dívida que a ex-prefeita possuía com um advogado.

Outro lado

Em contato com a reportagem, a advogada de Dárcy Vera, Maria Cláudia de Seixas, informou que ainda não teve acesso a denúncia da promotoria. Dárcy Vera sempre afirmou que não participou de esquemas de desvio de recursos públicos.

O advogado de Marco Antônio dos Santos foi procurado, por telefone, em seu escritório, contudo não atendeu as ligações. Marco Antônio e a defesa sempre negaram as acusações.

A defesa de Mandrison Félix também foi procurada, contudo, sem sucesso. Em setembro, quando a PF (Polícia Federal) cumpriu um mandato de busca e apreensão em seu apartamento, ele havia afirmado que estava tranquilo perante a Justiça, já que poderia esclarecer todos os fatos questionados.  

Dárcy Vera é condenada por lavagem de dinheiro (Foto: FL Piton / A Cidade ON)