Noticias


| Da Redação CBN Ribeirão

Justiça ainda não definiu se pedirá a prisão preventiva dos suspeitos de hackear o celular de Moro

Grupo foi preso na semana passada em Araraquara, Ribeirão Preto e São Paulo

O juiz da 10ª Vara Federal de Brasília Vallisney de Oliveira deve decidir nesta quinta-feira (1º), o futuro dos quatro suspeitos de hackear celulares de autoridades. Eles estão presos desde a última terça-feira (23), na Superintendência da Polícia Federal na capital federal.  

O magistrado aguarda um posicionamento da PF para decretar a liberação dos acusados ou se transforma a prisão temporária deles em preventiva (por tempo indeterminado.  

Em depoimento, Walter Delgatti Neto, apontado como o "cabeça" do esquema, admitiu ter invadido os celulares das autoridades, inclusive do Ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro e do Presidente Jair Bolsonaro.  

Gustavo Henrique Elias Santos, Suelen Priscila de Oliveira e Danilo Cristiano Marques, negaram a participação no esquema.   

Walter Delgatti Neto confessou participação na invasão do celular do Ministro Sergio Moro