Papa diz que foi rejeitado pelo Conselho de Ética; Otoniel nega

Depois de duas semanas, a reunião feita para escolha dos membros do Conselho de Ética ainda repercute e gera descontentamento entre os parlamentares

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Marcelo Fontes

 

Impasse: Marcos Papa (esq.) disse que teve o nome vetado; Otoniel Lima (dir.) afirma que Papa desistiu (foto: Weber Sian / A Cidade)

Duas semanas depois, a reunião fechada ocorrida na antessala do plenário da Câmara para escolha dos membros do Conselho de Ética ainda repercute e gera descontentamento entre os parlamentares.  

Diferente de outras comissões permanentes - como Justiça e Finanças - a Ética foi rejeitada pela maioria dos parlamentares por ter que levar adiante, já nas primeiras semanas de 2018, as investigações contra Adauto Marmita e Isaac Antunes, ambos do PR.  

Como A Cidade mostrou, havia um consenso que uma das cinco cadeiras do Conselho seria do bloco dos 12 e as outras quatro do grupo dos 15 - essa divisão entre os vereadores foi criada na eleição da Mesa Diretora, em dezembro passado.  

Do bloco dos 12, o vereador Marcos Papa (Rede) chegou a pleitear a presidência do Conselho. "Realmente tinha me colocado à disposição para representar o Grupo dos 12. Disse que poderia ser até o presidente", explicou Marcos Papa (Rede).  

Segundo o parlamentar da Rede, porém, o nome dele não foi aceito pelo grupo dos 15, que acabou completando a Ética com o petista Jorge Parada.  

A versão de Otoniel Lima (PRB), que foi escolhido presidente do Conselho em 2018, é diferente. "O Papa colocou o nome dele, mas depois desistiu. Então nós escolhemos o Jorge Parada do grupo dos 15", rebateu Otoniel.  

Além de Parada e Otoniel, o Conselho ainda tem Marinho Sampaio (MDB), Maurício Vila Abranches (PTB) e André Trindade (DEM), vice-presidente, todos do grupo dos 15.  

 

 

 

LEIA MAIS: Câmara nomeia relatores para investigar Marmita e Isaac

Foi difícil, diz Igor  

O presidente da Câmara, Igor Oliveira (MDB), reconheceu que a quinta vaga no Conselho de Ética foi oferecida ao grupo dos 12. "Foi difícil formar o Conselho porque a maioria dos vereadores não queria participar. Mas foi aberto para a participação de todos os parlamentares", disse Igor.  

O presidente também confirmou que Marcos Papa tinha se colocado à disposição para integrar o Conselho. "Foi dada a vaga para o grupo dos 12 e o Papa manifestou interesse", disse. Igor, porém, não soube dizer porque, no final, a vaga ficou com Jorge Parada. 

Prazo está correndo  

Segundo Marinho Sampaio e André Trindade, os vereadores que serão investigados pelo Conselho de Ética foram notificados no dia 8 de fevereiro. Marinho é responsável por analisar o caso envolvendo Isaac e André apura a denúncia contra Marmita.  

A dupla agora tem 10 dias úteis para apresentar a defesa - prazo vence em 26 de fevereiro. Já o relatório final, que vai apontar uma punição ou absolvição sai em até 60 dias - a contar a partir da abertura do processo, no dia 8 de fevereiro.


2 Comentário(s)

Comentário

aristides marchetti filho

Publicado:

Egos exacerbados e feridos na inutilidade de cada dia. E tudo regiamente pago com o erário público.

Comentário

aristides marchetti filho

Publicado:

Egos exacerbados e feridos na inutilidade de cada dia. E tudo regiamente pago com o erário público.