Vereadores se unem contra mudança no itinerário de ônibus intermunicipais

Prefeitura de Ribeirão Preto estuda proibir a circulação de ônibus de Pradópolis, Guariba e Dumont na cidade

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Da reportagem
Reprodução / Facebook
Plenário da Câmara de Pradópolis (foto: Reprodução / Facebook)

 

ATUALIZADA ÀS 16h33

Vereadores de três cidades da região se uniram contra uma possível mudança no itinerário das linhas intermunicipais que chegam a Ribeirão Preto. O motivo da polêmica é o fato de a Prefeitura de Ribeirão Preto estudar a retirada dos pontos de desembarque em diversas regiões da cidade e permitir que os ônibus vindos de Pradópolis, Guariba e Dumont parem somente no terminal rodoviário da cidade. Sendo assim, no possível novo decreto os ônibus estarão impossibilitados de circularem pela cidade.

Segundo o vereador de Pradópolis, Matheus Campos (PHS), essa mudança prejudica a maioria dos passageiros que utilizam o transporte para trabalhar, já que a população terá de arcar com gastos extras de ônibus municipais dentro da cidade de Ribeirão Preto. “Vai ser difícil o empregador aceitar pagar mais passes de ônibus aos funcionários. No caso de uma mudança, os munícipes que utilizam o transporte terão mais gastos e até podem perder os empregos”, destacou. Matheus também afirma que cerca de 3 mil pessoas utilizam esse transporte atualmente.

No caso de Pradópolis um dos principais pontos de desembarque fica próximo a um shopping do bairro Ribeirânia, zona Leste. Além deste local, o ônibus também passa pelas principais avenidas da cidade.
Os vereadores das três cidades seguem tentando marcar uma reunião com o prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, para impedir que essa decisão prossiga.

E segundo o vereador Daniel de Souza (PPS), os trabalhadores não teriam nem mesmo um prazo de adaptação para a mudança. "Na próxima semana ela seria revogada, então passaria a valer na próxima semana", afirma.

Outro lado

Por meio de nota a Transerp (Trânsito e Transporte Urbano de Ribeirão Preto) informou que, o assunto ainda segue em discussão e que não há nenhuma decisão tomada. “Em nossas reuniões estamos levando em consideração o melhor itinerário visando a segurança dos usuários e passageiros”, ressaltou em nota. (Gabriela Couto, com supervisão de Rita Magalhães


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.