Câmara aprova transferência do Bom Pastor para a Infraestrutura

A administração do Mercadão, do Parque Permanente e do Calçadão foi repassada para a Secretaria Municipal de Turismo

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Marcelo Fontes
Alan S Ribeiro / Divulgação / Câmara Municipal de Ribeirão Preto
Vereadores debateram o projeto do cemitério por uma hora (Foto: Alan S Ribeiro / Divulgação / Câmara Municipal de Ribeirão Preto)

 

A Câmara aprovou na noite de terça-feira (5) o projeto da Prefeitura de Ribeirão Preto que repassou a administração do cemitério Bom Pastor para a Secretaria Municipal de Infraestrutura. A mudança era uma promessa de campanha do prefeito Duarte Nogueira (PSDB).

LEIA TAMBÉM
Prefeitura vai 'comprar' Bom Pastor da Coderp

A proposta foi aprovada com 20 votos a favor e quatro contra. O debate, porém, foi acalorado no Legislativo. O fato do governo estar criando um cargo em comissão, com salário de R$ 5.514, também foi discutido.

“Sou contra a criação do cargo. Estou apresentando uma emenda que suprime a vaga comissionada”, disse o vereador Lincoln Fernandes (PDT). “Defendo que vaga seja ocupada por um funcionário de carreira”, falou o vereador Fabiano Guimarães (DEM).

Já Elizeu Rocha (PP), não viu problemas na proposta. “O projeto é claro. A prefeitura terá que pagar, no máximo, R$ 346 mil correspondente a 252 jazigos”, defendeu. “Não vejo problema algum na proposta. Peço o voto favorável”, falou Marinho Sampaio (PMDB). A emenda apresentada por Lincoln acabou sendo rejeitada pelo plenário.

Mais

Além do Bom Pastor, a proposta da prefeitura repassou a administração do Mercado Municipal (Mercadão), do Parque Permanente e do Calçadão para a Secretaria Municipal de Turismo. Já o kartódromo, que fica no Parque Permanente, será administrado pela Secretaria de Esportes.

Uma emenda do vereador Marinho Sampaio ainda garante que os recursos arrecadados com o kartódromo sejam reinvestidos no local.

43 anos com a Coderp

Desde que foi aberto, há 43 anos, o Cemitério Bom Pastor era administrado pela Coderp. Na gestão da ex-prefeita Dárcy Vera, o local recebeu funcionários terceirizados através da Atmosphera (esquema foi alvo da Operação Sevandija). Foi dessa situação, que surgiu a ideia do Bom Pastor ser repassado para a Infraestrutura, que já gerencia o Cemitério da Saudade e o do Distrito de Bonfim Paulista.


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.