Sindicato dos Servidores é notificado de liminar que obriga 100% do serviço na Saúde e Educação

Entidade afirma estar recorrendo de decisão; greve segue até segunda-feira (16)

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Da reportagem


O Sindicato dos Servidores de Ribeirão Preto foi notificado nesta sexta-feira (13) de uma liminar concedida à prefeitura que obriga 100% de atendimentos nas áreas de Saúde, Educação e Assistência Social.  

Em uma assembleia realizada durante o início da noite, os servidores também decidiram nesta sexta manter a greve após não receber nenhuma nova proposta de reajuste da prefeitura. (Leia mais abaixo)  

Laerte Carlos Augusto, presidente do Sindicato dos Servidores, afirma que a entidade está recorrendo não apenas desta liminar, como também uma liminar concedida ao Daerp na segunda-feira (9) que ordena que os setores operacional e de atendimento ao público funcionem normalmente durante o período de greve.  

"Sindicato vai sempre buscar fazer a defesa que nós possamos fazer o movimento de uma forma sempre ouvida, que haja a possibilidade de que nós possamos dar o direito aos trabalhadores dessa participação", afirma.  

Já sobre a greve, Laerte explica que os servidores seguem na expectativa de que no início da próxima semana haja uma nova proposta para que "a gente possa resolver o impasse criado em relação à data-base do funcionalismo".  

"Estaremos nos concentrando em frente à prefeitura na manhã desta segunda-feira [(16)] na tentativa de reabrir as negociações", conclui.  

Balanço  

Segundo um balanço divulgado pela Prefeitura de Ribeirão Preto, a adesão dos servidores municipais ao movimento de greve no período da tarde desta sexta foi de 10,9 %. Dos 9.988 servidores, 1.094 aderiram à greve.  

A prefeitura afirma que na Educação, a adesão caiu para 17,34%, enquanto o índice na área da Assistência Social foi de 8%. Já na Saúde, segundo o executivo, 201 dos 3.026 servidores estavam em greve, um percentual de 7,01%. Na Fazenda, 11,67% dos trabalhadores cruzaram os braços.  Já no Daerp não houve paralisação. 

O Sindicato dos Servidores não divulgou um balanço do quarto dia de greve.


0 Comentário(s)