Temperatura

Mín./Máx. em Ribeirão Preto

  • 18º

  • 26º

  • 0

Pai e madrasta são indiciados por tortura contra menina de 6 anos

Garota morreu em Brodowski no dia 23 de julho

Alterar o tamanho da letra A+ A A-


O delegado de Brodowski, José Augusto Franzini, concluiu o inquérito que apura a morte da menina Lorena, de 6 anos. O pai, de 27 anos, e a madrasta, de 21, foram indiciados por tortura. A suspeita vai responder ainda por homicídio.

Ela morreu no dia 23 de julho. As causas, segundo o atestado de óbito, foram infecção geral (septicemia aguda) e necrose das alças intestinais. O corpo foi exumado por suspeita de maus tratos. O novo laudo ainda não foi divulgado.

Por duas vezes, a madrasta impediu que a menina fosse atendida quando estava com apendicite grave. No dia 13 de julho, o Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto disponibilizou uma vaga para a garota, mas a mulher a levou embora. Um dia antes de Lorena morrer, a madrasta negou tratamento para ela. Os médicos até chamaram a polícia, mas não conseguiram fazê-la mudar de ideia.

A madrasta está presa na cadeia de Cajuru e a prisão temporária dela foi prorrogada por mais 30 dias. O Ministério Público deve oferecer denúncia contra o casal em breve.

 

Twitter