Campanha da Fraternidade foca superação da violência

Dom Moacir Silva destaca que a violência "é sinal da ausência de amor, da ausência de Deus"

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Paulo Henrique Schneider

 

Dom Moacir (ao Centro) durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (14) (foto: P.H.Schneider / ACidade ON)


O arcebispo metropolitano de Ribeirão Preto, Dom Moacir Silva, lançou oficialmente na manhã desta quarta-feira (13) a Campanha da Fraternidade 2018, organizada pela Conferência Nacional dos Bispos (CNBB) . O tema deste ano é Fraternidade e Superação da Violência, que vem acompanhado pelo lema Vós sois todos irmãos (Mt 23,8). O anúncio ocorreu na residência do arcebispo, no Centro da cidade.

Aos 64 anos, Dom Moacir ressalta que a campanha é também um convite à reflexão. "É um tema muito frequente nos dias de hoje, se você olhar os assassinatos vai perceber que a vida não tem mais valor. A violência é sinal da ausência de amor, da ausência de Deus".

O religioso destaca que esta ação da igreja serve para mostrar que é possível superar a violência e melhorar o convívio social. "A palavra que deve ser trabalhada é reconciliação. Com Deus, reconciliação com Jesus, para que a Justiça se faça presente sob a luz da palavra de Deus, pois a injustiça aumenta a violência".

O texto-base da campanha, segundo Dom Moacir, foi elaborado com três pilares principais: ver, julgar e agir. "É uma maneira para analisar a violência e estabelecer ações. O objetivo é construir a fraternidade, promover a cultura da paz como um caminho contra a violência", comenta.

A igreja não está sozinha nesta empreitada de combate a violência. As diversas pastorais que existem em cada paróquia também são ferramentas importantes para disseminar a cultura da paz. De acordo com o padre Andre Luiz Massaro, coordenador da Equipe de Campanhas, "a Campanha da Fraternidade já extrapolou as fronteiras da igreja e das comunidades, hoje ela já atingiu escolas, associações de bairro, até empresas participam".

O pároco destaca que é obrigação da igreja se posicionar socialmente e tomar atitudes. "Existem diversas formas de violência, contra a mulher, contra o idoso, contra crianças, então a igreja não pode assistir e ficar calada. É um dever denunciar. O que a igreja quer é ensinar a olhar, a iluminar a realidade para poder agir. Mostrar que outro não é um rival, um peso, mas sim um irmão".
 

 

Dom Moacir, arcebispo metropolitano de Ribeirão Preto (foto: P.H.Schneider / ACidade ON)

 

 

 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.