Menino Gabriel está desaparecido há mais de 72 horas

Gabriel Ceribelli Goulart de 11 anos ainda não foi encontrado; família continua buscas

Reprodução/Facebook
Gabriel Ceribelli Goulart, de 11 anos, continua desaparecido; apelo no Facebook já foi compartilhado mais de 700 vezes (Foto: Reprodução/Facebook)

Terça-feira, 17h. O telefone toca e a esperança toma conta da diarista Sandra Goulart, 44 anos. Do outro lado, uma pista de onde estaria o filho dela, Gabriel Ceribelli Goulart, de 11 anos, desaparecido há mais de 72 horas, no bairro Adalberto Roxo.

VÍDEO: Confira reportagem

O garoto sumiu na manhã de segunda-feira e, desde então, a família não faz outra coisa senão procurá-lo.

O telefonema apontava que o menino estaria em uma casa no Jardim São Rafael, já que os moradores de uma das casas não abriam a porta para conversar sobre Gabriel e, além disso, fecharam as cortinas da casa. Família e amigos encheram-se de esperança, pegaram o carro, chamaram a Polícia Civil e foram até o local.
Na casa, policiais realizaram buscas, mas sem sucesso. A tristeza e o desespero tomaram conta da família. “A cada telefonema, surge a esperança de uma pista. Passei a madrugada toda olhando para o portão esperando meu filho entrar”, conta a mãe.

O por do sol fazia o desespero aumentar mais. “São dois dias sem meu filho. Ele tem apenas 11 anos e nunca dormiu fora. Não sabemos como ele está, se esta machucado ou se estão simplesmente prendendo ele.”

O pai faz um apelo para que, se alguém estiver com seu filho, que o solte. “Deixe ele voltar para casa, estamos com muita saudade do nosso menino”, pede o pai Valmir Goulart, 51, motorista.

O desaparecimento

O garoto deixou sua casa, por volta das 8h30 da segunda-feira para ir à academia. Meia hora depois, a mãe tentou falar com o filho, mas o celular estava desligado. Como ele não voltou até às 10h e não costuma se atrasar, a mãe voltou a ligar, mas o celular só dava caixa postal.

Sandra relata que ligou para a academia que o filho frequentava, porém o estabelecimento informou que o menino não havia ido à aula nesse dia.

A partir daí, familiares e amigos começaram a procurar Gabriel em casa de amigos, escola, terrenos baldios e até mesmo na mata próximo ao córrego que passa pelo bairro, explica a mãe.

A tia do garoto, Valéria Cristina Goulart, disse que já conversou com todos os amigos de Gabriel, porém ninguém tem notícias dele. “Conversamos com algumas pessoas pelas ruas e uns dizem que o viram sair com dois rapazes maiores que ele, outros dizem que ele estava sentado na calçada em frente à escola. Não sabemos mais o que pensar”, diz a tia, emocionada.

Investigação

A Polícia Civil conversou com amigos da escola, vizinhos e analisaram o computador e o quarto do garoto, além de ir à casa de outro adolescente, que teria brigado com Gabriel na última sexta-feira. Até a noite de ontem, o garoto não havia aparecido.

(Atualizado às 11h - 15/ago)


COMENTÁRIO(S)

Saiba mais