Justiça de Ribeirão manda bloquear R$ 77 mil do ex-jogador Roberto Carlos

Ex-vereador Oliveira Júnior processou o ex-lateral da seleção por causa do quadro 'Pra quem você tira o chapéu', do Programa Raul Gil

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Marcelo Fontes

Ex-lateral Roberto Carlos (à esq.) foi processado pelo ex-vereador Oliveira Júnior (à. dir) por causa do quatro Pra quem você tira o chapéu, do Programa Raul Gil (Foto: F.L. Piton / A Cidade - 30/ago./2011)

 

A Justiça de Ribeirão Preto mandou bloquear mais de R$ 77 mil em recursos do ex-lateral esquerdo da seleção brasileira, Roberto Carlos. Trata-se de uma ação de indenização de danos morais em favor do empresário Élio Aparecido de Oliveira, conhecido como Oliveira Júnior, que foi vereador em Ribeirão Preto entre 2009 e 2011, e, atualmente, é foragido da Justiça (veja mais abaixo).  

Oliveira foi empresário de Roberto Carlos, mas entraram em litígio em 2008 por desavenças financeiras. A dupla, inclusive, já trocou farpas em programas de televisão.  

De acordo com publicação de 3 de julho de 2018, o juiz Héber Mendes Batista, da 4ª Vara Cível de Ribeirão Preto, determinou ao "Banco Central do Brasil para que informe a existência de operações de câmbio de remessa de dinheiro para o exterior em favor do executado (Roberto Carlos) e da pessoa jurídica da qual é sócio (R.C.S. Empreendimentos e Participações Ltda.)" e ainda
deferiu "a penhora de eventuais valores que o executado tenha a receber da empresa EA Sports Eletronics Arts Ltda.". Essa empresa é responsável por vários jogos de vídeo game, como o Fifa Soccer - esses jogos pagam direitos para utilizar a imagem do atleta.  

Em 2009  

Há 9 anos, Roberto Carlos participou do Programa Raul Gil e criticou Oliveira Júnior em um quadro que o convidado tira ou não o chapéu para determinadas pessoas (Pra quem você tira o chapéu).. Oliveira Júnior, resolveu processar o ex-lateral. Nesse caso, a Justiça de Ribeirão Preto condenou Roberto Carlos a pagar, a título de danos morais a quantia de R$ 25 mil. "Esse valor será corrigido a contar da publicação desta sentença, com juros de mora de 12% ao ano, a contar da data do fato (24/05/2008)", diz a sentença publicada em 15 de junho de 2011. O valor atualizado da indenização é R$ 77.302. Não cabe mais recurso, mas até hoje, o valor não foi pago.  

Outro lado  

O ACidade ON procurou a assessoria do Roberto Carlos, a Futpress, mas ninguém atendeu. Também deixou recado com a secretária da advogada Ana Carolina Tonelli, que defende o ex-jogador na ação, mas ela não retornou. Roberto Carlos tem vínculo com o Real Madrid é uma espécie de mentor e conselheiro das categorias de base e também foi embaixador da candidatura do Marrocos para ser sede da Copa de 2026. A reportagem também não conseguiu contato com a empresa EA Sports.

Oliveira Júnior foi cassado e está foragido  

Oliveira Júnior é um velho conhecido da Justiça. Em 25 de agosto de 2017, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou a prisão imediata dele por ser condenado a 20 anos de prisão. Desde então, o empresário e político é considerado foragido.  

Oliveira, que também foi vice-prefeito na cidade de Itu, foi considerado culpado por ser o mandante de dois crimes: o assassinato do advogado Humberto da Silva Monteiro e a tentativa de homicídio do radialista Josué Soares Dantas. Os crimes ocorreram em 2006 em Itu. Oliveira nega e está recorrendo da decisão.  

Já em Ribeirão Preto, Oliveira foi eleito vereador em 2008, mas teve o mandato cassado em 2011 por desacatar policiais militares e dirigir sob efeito de álcool. No dia 31 de janeiro de 2018, ele também foi condenado pela Justiça de Ribeirão Preto por falsificar a folha de ponto da Câmara no ano de 2011. A denúncia foi feita pelo jornal A Cidade na edição de 31 de agosto do mesmo ano. A falsificação foi confirmada por análise taquigráfica pedida pelo Ministério Público na ação civil pública.


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.