Ipem autua 17 postos por irregularidades em Ribeirão Preto

Operação encontrou locais que abasteciam veículos com menos combustível do que o marcado nas bombas na cidade

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Gabriela Virdes

De olho: Funcionário do Ipem-SP realiza trabalho em fiscalização de bomba de combustível em um dos postos que foram alvos da Operação Olho de Lince (foto: Weber Sian / A Cidade)

Quatro postos de combustíveis de Ribeirão Preto foram autuados durante blitz do Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), realizada entre segunda-feira (12) e ontem (13). Os locais apresentaram erro de volume entregue ao consumidor, conhecido como bomba baixa.  

"A cada 20 litros de combustível, o consumidor recebia 160 mililitros a menos", explica o delegado regional do Ipem-SP Luiz Eduardo Galdeano. "As bombas foram interditadas e os postos devidamente autuados, sendo que a multa pode variar de advertência até R$ 1,5 milhão, podendo dobrar o valor em caso de reincidência", reforça.  

Segundo ele, a fiscalização feita em 19 postos de combustíveis da cidade, que integra a Operação Olhos de Lince, tem como objetivo identificar fraudes em bombas de combustíveis, referentes à quantidade, contra o consumidor.  

"Em Ribeirão, 201 bombas foram fiscalizadas. Destas 17 foram reprovadas por troca de mangueira, estado da bomba e erros que não têm prejuízo para o consumidor", informa Galdeano. "Na Semana do Consumidor, a operação tem o objetivo de mostrar se este pode ou não ficar tranquilo durante o abastecimento do seu veículo, se as bombas estão corretas e se há indícios de fraudes", completa.  

Para o pedreiro Magno Donizete Mencucini, 59, saber que um posto de combustível foi fiscalizado dá mais segurança ao consumidor.  

"Quando abasteço em postos que não conheço, sempre tenho o receio de pagar por uma quantidade que não estou recebendo ou pelo combustível não ser de qualidade", diz. "Fico desconfiado e atento, pois a qualquer problema nunca mais volto ao posto em questão", reforça Mencucini. Ele costuma de abastecer o veículo em um posto da avenida Antônia Mugnatto Marincek (zona Leste), que foi alvo da fiscalização de ontem do Ipem-SP. O local não apresentou nenhuma irregularidade.

Qualidade  

Eduardo Barro, proprietário do posto onde Magno Mencucini abastece, foi supreendido pela fiscalização. "Acho que é muito importante, pois garante tranquilidade aos nossos clientes, já que o posto é sempre fiscalizado", frisa. "Porém, independente de ter ou não fiscalização, buscamos trabalhar sempre com qualidade. E agora todo este trabalho foi comprovado após passar por fiscalização", reforça.  

O IPEM-SP irá compilar todos os dados da fiscalização em Ribeirão Preto e o resultado sobre os postos fiscalizados e irregularidades encontradas tem previsão de ser divulgado amanhã (15). 

Autuações sobem 300%  

Segundo Luiz Eduardo Galdeano, delegado regional do Ipem-SP, no primeiro trimestre de 2017 foram registradas três autuações em postos de combustíveis na cidade, ante 14 no mesmo período. O aumento é de 366%.  

Em Ribeirão Preto há cerca de 200 postos de combustíveis fiscalizados periodicamente pelo Ipem-SP. "Quando se trata de operações, como a Olhos de Lince, são selecionados, como amostragem, postos de diversas regiões da cidade para passar pela fiscalização", comenta.  

O Ipem explica que, quando as equipes de fiscalização encontram bombas de combustíveis com indícios de fraude, após apreensão e interdição das mesmas, os fiscais identificam qual é a permissionária que presta serviço naquele estabelecimento, e então, é feito um levantamento nas atividades realizadas por esta permissionária, não só neste posto como também em outros postos. 

Cuidados e denúncias  

Para evitar cair em fraudes em postos de combustíveis, o Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo alerta o consumidor que, sempre que for abastecer, desça do veículo e acompanhe o trabalho do frentista.  

"A bomba tem que sair do indicador zero tanto na parte de litros, quanto do total a pagar", explica o delegado regional do Ipem-SP, Luiz Eduardo Galdeano. "E se o consumidor perceber que está gastando muito e o rendimento do carro está abaixo do esperado, estes podem ser indícios da bomba estar com erro", reforça.  

Desta forma, Luiz Eduardo Galdeano afirma que o consumidor deve procurar pelo IPEM-SP em qualquer dúvida que tiver e fazer a denúncia. "O instituto enviará uma equipe ao local para fazer a fiscalização para constatar se há ou não alguma irregularidade", frisa.  

Nos últimos dias, o preço dos combustíveis caiu em Ribeirão Preto (foto: Weber Sian / A Cidade)

Preços caem  

Nos últimos dias, o preço dos combustíveis caiu em Ribeirão Preto. A gasolina, que era vendida a mais de R$ 4, já pode ser encontrada a R$ 3,97. O etanol, que chegou aos R$ 3, é vendido a R$ 2,69. E, a boa notícia é que o preço pode cair ainda mais. Isso porque, a Petrobras anunciou ontem (13) nova queda nos valores da gasolina e do diesel nas refinarias.  

A medida, que entra em vigor hoje, faz parte da política de preços da Petrobras, adotada em julho do ano passado, que reajusta o valor dos combustíveis quase diariamente com o objetivo de acompanhar as cotações internacionais.


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.