Mitch Kashmar traz o blues americano para Ribeirão Preto

Gaitista californiano se apresenta no Armazém Baixada neste sábado (15)

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Valeska Mateus
Wolfgang Muller / Divulgação
"Creio que a plateia brasileira sabe muito de blues, principalmente do interior paulista, que tem muitos músicos e shows internacionais do gênero", afirma o cantor Mitch Kashmar (Foto: Wolfgang Muller / Divulgação)

 

O gaitista americano Mitch Kashmar e a Igor Prado Band dividem o palco da noite de blues com um repertório que mescla o gênero tradicional com outras vertentes, como o rhythm and blues e o funk, neste sábado (15), no Armazém Baixada, em Ribeirão Preto.

Conhecido como um dos mais expressivos bluseiros na atualidade, o californiano já tocou com músicos influentes como John Lee Hooker, Big Joe Turner, Eddie ‘Cleanhead’ Vinson, Lowell Fulson, Jimmy Witherspoon e Pee Wee Crayton. E algumas dessas parcerias marcaram intensamente a carreira do gaitista.

“Na minha relação com Bill (William Clarke), que considero meu mentor, ele me apresentou várias lendas do gênero, com as quais tive a oportunidade de dividir o palco ainda muito novo. Todos esses caras impactaram na minha música. Sem falar em alguns anos tocando com a banda WAR nos EUA, que também acrescentou demais na minha formação musical”, conta Kashmar.

O blues surgiu muito cedo na vida do artista, nos anos 70, quando ainda cursava o ensino médio. Época em que para tocar com bandas em Santa Barbara (Califórnia), usava a identidade do irmão, por conta da pouca idade. Mas foi através de seu primo que teve o primeiro contato com a gaita. “Em meio à explosão de rock’n roll nos EUA, ele me trouxe uns discos de gaita blues e me mostrou Little Walter. Aquilo mudou minha vida... era visceral e muito autêntico”, recorda. Som que na época teve a percepção de ser uma guitarra distorcida, mas com muito soul. E que somente anos depois descobriu ser uma gaita eletrificada. Em 1980 formou seu próprio grupo, The Pontiax ,e hoje acumula quatro álbuns.

Com uma harmônica única e diferenciada, Kashmar acredita que sua marca está no fato de pertencer a uma geração mais nova, que mistura o gênero tradicional com pegadas mais modernas. “E por ser cantor e gostar muito de vários estilos, talvez eu traga esse elemento contemporâneo na minha música”, define.

Características bem presentes em seus shows. “Não tenho preconceitos. Por mais tradicional que possa parecer é essa minha raiz. Tento ser livre e, calcado no tradicional, passei por diversas vertentes num lance tipo ‘dar corda’, ir um pouco longe, mas depois voltar...”, brinca.

Quarta turnê no país

O gaitista já está em sua quarta turnê pelo Brasil – a segunda vez em Ribeirão - e foi na de 2010, durante o Festival Internacional de Harmônicas do Sesc Pompéia, em São Paulo, que conheceu a Igor Prado Band. “Hoje são considerados no mundo inteiro e principalmente nos EUA, como umas das melhores bandas de blues”, declara o gaitista, que não vê a cena bluseira americana hoje tão interessante como há 20 anos. “Por isso toco bastante na Europa e venho ao Brasil. Acredito que esses caras (Yuri e Rodrigo) são uma geração muito talentosa e tem tudo para quebrar uns paradigmas do estilo”, justifica.

No show deste sábado, o gaitista faz um apanhado de sua carreira solo e promete algumas surpresas. “Com uma banda dessas tenho a liberdade de chamar coisas inusitadas em cima do palco e esse é o grande barato do blues pra mim”, finaliza Kashmar. E quem comanda a abertura do palco é o tradicional trio ribeirão-pretano Fred Sunwalk and Dog Brothers.

Serviço
Mitch Kashmar 

Quando: Sábado (15), às 22h
Onde: Armazém Baixada (rua Duque de Caxias, 141, Centro)
Quanto: R$ 15 com nome na lista e R$ 20 inteira.


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.