USP-Filarmônica apresenta concerto no Theatro Pedro II

Repertório terá obras de compositores brasileiros na noite desta terça (15), em Ribeirão Preto; a entrada é gratuita

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Da reportagem

O maestro Rubens Russomano Ricciardi durante ensaio (Foto: Weber Sian / A Cidade)
 

A noite desta terça-feira (15) no Theatro Pedro II, em Ribeirão Preto, será de música instrumental, com a USP-Filarmônica próxima de realizar sua centésima apresentação, sob regência do maestro Rubens Russomano Ricciardi.  

No programa, só obras de compositores brasileiros: "Sinfonia Fúnebre" (1970), de José Mauricio Nunes Garcia, "Concertino para Fagote e Pequena Orquestra" (1957), "Viola Quebrada" (1926), de Mário Andrade com arranjo de Heitor Villa-Lobos e Ivan Vilela, "Moreninha", de compositor anônimo brasileiro do século 19 com arranjo e orquestração de Rubens Ricciardi (2017), "Coração Indeciso" (1903) e "Trova" (1901), de Alberto Nepucemo, e "Melodia Sentimental" (1958), de Heitor Villa-Lobos.  

A escolha do repertório, segundo Ricciardi, teve muito a ver com a participação de convidados especiais - o professor Aloysio Fagerlande, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, o violeiro Caio de Souza e a soprano Gina Falcão -, mas também com o perfil da orquestra.  

"A USP-Filarmônica é atrelada ao Núcleo de Pesquisa em Performance Musical da USP Ribeirão, e um dos nossos pontos fortes é a música brasileira, desde o período colonial à música do século 21. A Sinfonia Fúnebre também tem grande importância, porque se trata de uma edição crítica nossa, a partir das fontes primárias. Faz parte de nosso projeto de reconstrução de nossa memória musical", explica o maestro.  

Segundo ele, também é comum a inclusão de composições autorais dos integrantes no programa. "A USP-Filarmônica é uma orquestra fundada por compositores, como é o meu caso e do meu colega José Gustavo Julião de Camargo, que divide comigo a direção artística. É natural que nossas obras e de nossos alunos sejam também incluídas nos concertos. Trata-se também de um imprescindível exercício de contemporaneidade", acrescenta.

Acessível  

A gratuidade das apresentações atende ao objetivo de manter a orquestra sempre acessível e desburocratizada para a população. "É uma orquestra acadêmica. Logo, por ser uma universidade pública e gratuita, também o são suas atividades artísticas e de extensão. A filarmônica cumpre seu papel de levar a arte popular a todos, interagindo com os públicos de Ribeirão e São Carlos, suas duas sedes", diz. (Bruna Zanatto, sob supervisão de Silvia Pereira) 

Arte acima de tudo  

Fundada em 2011, a USP-Filarmônica é a orquestra de alunos do Departamento de Música da USP de Ribeirão Preto. Já realizou concertos sinfônicos e récitas de óperas em diversas cidades do Estado, como Santos, Barrinha, São Carlos e Jaboticabal. Seu objetivo é propagar a arte da música clássica a todos os públicos. "A USP-Filarmônica é um laboratório importante do Curso da Música da USP-Ribeirão, formando músicos com espírito crítico e com cuidado especial para com os repertórios que dizem respeito à nossa história brasileira". 

Serviço  

USP-Filarmônica com repertório brasileiro  

QUANDO: Terça-feira (15), 20h30
ONDE: Theatro Pedro II (rua Álvares Cabral, 370)
GRÁTIS
INF.: (16) 3977-8111


0 Comentário(s)