A força do riso e da arte feminina em Ribeirão Preto

Artistas circenses celebram a presença marcante da mulher sob a tradicional lona e fora dela na cidade

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Valeska Mateus

Protagonistas: As artistas do Coletivo CabarElas, que organizaram o 1º Encontro Internacional de Mulheres do Circo (foto: Matheus Urenha / A Cidade)
 
Esta reportagem tem a garantia de apuração ACidade ON.  
Diga não às fake news!


Não é mais o mês das mulheres, mas elas vão ocupar espaços em Ribeirão Preto, de hoje a domingo, revelando a conquista do protagonismo feminino sob a lona no 1º Encontro Internacional de Mulheres do Circo.  

A ideia do evento, promovido pelo Coletivo de Mulheres Circenses CabarElas, surgiu após suas integrantes constatarem uma escassez de referências femininas no circo e de oportunidades para aprimorarem seus trabalhos, seja por falta de oficinas voltadas às suas pesquisas ou de incentivo de seus companheiros ou parceiros de grupo.  

Só mulheres são responsáveis por toda a produção, execução e programação do encontro - 80 ao todo. "Temos apenas quatro homens colaborando nos bastidores", pontua a atriz Michelle Maria, da Companhia Dita Cuja e do Coletivo CabarElas. Segundo ela, o evento está sendo realizado sem nenhum incentivo, apenas com verba da "caixinha" de shows e da passagem do chapéu nas apresentações do Coletivo.  

São esperadas artistas do Tocantins, Minas Gerais e Santa Catarina, entre outros estados, e também da Argentina e do Chile. Todas se revezarão entre números aéreos, de malabares, acrobacias e palhaçaria por espaços espalhados pela cidade. As entradas serão gratuitas, mas serão aceitas contribuições voluntárias em chapéu.  

Entre os destaques da programação está apresentação da artista Lily Curcio, como a palhaça Inocência. Junto com Andréa Macera, proprietária de uma escola de palhaçaria feminina em Campinas, ela também discute a presença feminina no circo.
A argentina Painé Santamaria, que trabalha com o grupo Cromossomos, traz seu show de malabares contemporâneo.

Protagonistas  

Este 1º Encontro faz homenagem à palhaça Xamego, símbolo de luta e resistência no circo por ter sido a primeira mulher negra a se vestir de Palhaço. "Ela se travestia porque as mulheres não podiam estar nesses espaços e, quando surgiam, suas presenças estavam atreladas à sexualidade e à estética", conta Michelle.  

Ela destaca que, no berço do circo, existia a virtuose masculina de um lado, e a plasticidade, estética e beleza femininas de outro. As mulheres apareciam sempre com os corpos bem marcados nas lycras, servindo como assistentes de mágicos e malabaristas.  

"Uma história que vem mudando com a ocupação de espaço de nossa parte. As mulheres vêm galgando espaços em convenções e encontros circenses, mas ainda há machismo e preconceito, principalmente nas ruas", afirma a atriz.  

Para ela, essa representatividade é um reflexo social do modo como a mulher está inserida na sociedade. Não é diferente nas artes. "Apesar do avanço dos parceiros circenses homens, ainda há muitas dificuldades, como afirmações de que não há mulher malabarista e até recentemente não se falava a palavra palhaça. As palhaças vêm quebrando esses paradigmas", conclui.  

Programação paralela  

Uma programação paralela no encontro propõe discutir o gênero dentro da arte circense, pensar o lugar da mulher como protagonista da cena e  ampliar a visibilidade de grupos femininos que trabalham linguagens dentro e fora do circo.  

"Haverá rodas de conversas para as artistas propondo a transformação e um novo pensamento da mulher na lona. Ao longo do evento, vários formatos levantam a discussão de gênero. Teremos, por exemplo, uma oficina de bufão, um trabalho mais explorado pelos homens", diz Michelle. 

Programação 

HOJE (11) - Quarta INVASIVA
20h: "Cabaré Invasões"
21h: "Baque Mulher"
Ambos no Armazém Baixada

AMANHÃ (12) - Quinta DESTEMIDA
17h30: "Cabaré das Destemidas", no Calçadão de Ribeirão
20h30: Espetáculo "AS - artigo feminino plural", no Sesc Ribeirão

13/4 - Sexta das NETAS
DAS BRUXAS
17h30: Cabaré "As Bruxa Estão na Rua", no Calçadão
20h: Espetáculo "Caixa de Pandora", no Forte Voador

Dia 14 - Sábado RAVENUS
10h30: Cortejo e cabaré aRUAça, no Calçadão
20h: "Bagala", no Forte Voador

Dia 15 - Domingo com XAMEGO
11h: Saída livre para a Comunidade do Aeroporto
17h: Cabaré Canacalona, na Praça da Bicicleta
19h: "Minha Avó Era Palhaço" (filme), no Forte Voador

ENDEREÇOS:
Armazém Baixada: rua Duque de Caxias, 141 Centro
Forte Voador: rua Camilo de Mattos, 170 - Jd. Mosteiro
Praça da Bicicleta: rua Galileu Galilei, 1.272
Sesc Ribeirão: rua Tibiriçá, 50 Centro


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.