Ferroviária perde do Timão por 3 a 1 e dá adeus à Copinha

Corinthians avança à quarta fase da competição e encara o Avaí buscando chegar a mais uma final

    • ACidadeON/Araraquara
    • Tom Oliveira
Beto Boschiero/AFE
Ferroviária teve forte apoio da torcida na Arena da Fonte (Beto Boschiero/AFE)

 

A forte chuva parecia que iria dar as caras, mas no fim ela não apareceu. Talvez se tivesse pintado o resultado teria sido diferente. Mas, para lamento dos torcedores afeanos, ela não veio. A Ferroviária perdeu para o Corinthians por 3 a 1 e deu adeus à Copa São Paulo de Futebol Júnior em jogo disputado na noite deste domingo (14) na Arena da Fonte, mais uma vez com ótimo público.

O Timão, atual campeão, segue vivo, avança para a quarta fase da Copinha e pegará o Avaí. Para a Ferroviária, fica a lição e o orgulho pela ótima campanha. Se PC de Oliveira quiser, pode contar com a molecada no time principal.

A primeira etapa
O jogo começou com tudo a favor do Timão. Logo aos 4 minutos o meia Fabrício Oya ganhou a bola e tocou para Lucas Minele. O volante bateu seco, colocado, no canto do goleiro Vitor Dias, que nada pode fazer. Na comemoração, Minele lançou a ‘dança do louco’.

Como era previsto, o jogo passaria pela camisa 10. E foi mesmo. Enquanto Fabrício Oya ditava o ritmo do alvinegro, Rafinha tentava fazer a diferença para o time da casa. Só que, mais uma vez, quem venceu a batalha no primeiro tempo foi Oya. Aos 24 minutos, ele lançou para a área e Rafael Bilu dominou no peito e bateu de esquerda. 2 a 0 para o Timão na Arena da Fonte lotada.

O jogo ficou parelho após os gols. O Timão passou a tocar a bola mais para o lado enquanto a AFE tentava uma ou outra jogada mais aguda. Só que faltou aproveitar as oportunidades.

Segundo tempo
No intervalo, o técnico Leonardo Mendes já fez uso de duas substituições. Saíram Lauro e Maurício e entraram Richard e Gabriel Marinheiro. A Ferroviária vinha para cima com ele de novo: Rafinha mandou um foguete para o gol logo no início do segundo tempo, mas a bola saiu muito alta.

Com as mudanças, a Ferroviária ficou muito mais equilibrada em campo. O próprio Gabriel Marinheiro arriscou para o gol e o centroavante Luis Henrique, como um bom camisa 9, aproveitou o rebote e mandou para o gol. Aos 12 minutos? Ainda dava!
Só que a torcida afeana, eufórica, não contava com João Pedro. Ele havia acabado de entrar no campo no lugar de Willian. Recebeu um lançamento do campo de defesa e, de surpresa, fez 3 a 1, jogando água fria nas pretensões afeanas.

Mesmo assim, a Ferrinha seguiu acreditando no empate. Nada de desistir. Só que o problema era o contra-ataque do Timão, que passou a levar muito, mas muito perigo. O Corinthians não fez cerimônia e passou a jogar com uma linha de cinco na defesa, só esticando a bola nos contra-ataques.

A Ferroviária ficou sem opção durante boa parte do segundo tempo. O perigo só vinha com as cobranças de falta de Rafinha, mas a primeira o goleiro Diego pegou e a segunda, aos 40 minutos, foi por cima do gol. No final, a AFE ainda esboçou uma última ação ofensiva, mas parou no goleiro Diego.

Com a bagagem e a camisa que tem, o Corinthians soube ‘cozinhar’ o jogo e ficou com a vaga. Agora é pensar no Avaí.
 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.