Jogo reúne torcida verde e amarela em empresas e bares

Partida da Seleção Brasileira contra a Costa Rica pela Copa da Rússia se transforma em momento de confraternização na manhã desta sexta-feira (22) em ribeirão Preto

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Paulo Henrique Schneider

 

O jogo do Brasil contra a Costa Rica, pela Copa da Rússia,  transformou a manhã desta sexta-feira (22) em momento especial de confraternização em empresas, comércio e bares de Ribeirão Preto com direito a telão,  pipoca, guaraná e até feijoada e roda de samba. 

Na RTE-Rodonaves, funcionários chegaram uniformizados com a camisa do Brasil para assistir à partida nos telões instalados o galpão da empresa.  Para Osvaldo Brisol Maia, diretor de gestão, a empresa fez questão de proporcionar aos seus cerca de 3,500 funcionários um momento de confraternização e patriotismo durante a Copa do Mundo., que acontece a cada quatro anos   

"Fizemos questão de criar essa estrutura para que todos pudessem assistir ao jogo juntos.  Parar nossas atividades nesse momento em que todos param é até uma forma de respeito e patriotismo", afirmou.  

O manobrista Nélson  Donizete Biagi aprovou. "É uma oportunidade bacana de ter todo mundo junto assistindo ao jogo e torcendo pelo nosso Brasil." 

 

Torcedores assiste ao jogo do Brasil contra Costa Rica no Salz Bar, na zona Sul  (Weber Sian / A Cidade)

Vai, Brasil!!!

E não foi só na RTE - Rodonaves que havia torcedores com as cores do Brasil. As poucas pessoas que circulavam na rua também vestiam verde e amarelo.  

Na zona Sul, o clima era de feriado. Teve gente que acordou cedo e, em vez de assistir ao jogo em casa sozinho, preferiu ir para os bares para a torcida coletiva. 

No Salz Bar, a programação foi especial. O bar abriu em horário especial nesta sexta-feira para que os clientes, além de assistir à partida pudessem degustar também de uma deliciosa feijoada.  

Eduardo Azevedo, sócio do Salz, explica que "a gente tentou fazer alguma coisa para atrair mais clientes, todos os dias de jogos temos um buffet de feijoada e mais algumas promoções. Investimos também em telões e televisores para dar mais visibilidade". 

Mesmo com o Brasil jogando cedo, às 9h, não faltou comemoração no bar. Para o empresário Anderson Garrido, de 41 anos, "o jogo foi maravilhoso e competitivo, o Brasil mostrou um futebol diferenciado que dá pra confiar. Sou brasileiro, não desisto nunca", diz.  

Quem circulou pelas ruas da cidade teve a sensação de feriado prolongado em plena sexta-feira. "Copa do mundo é só uma vez a cada quatro anos, então eu sempre acompanho e paro de trabalhar nesta data para poder viver este momento junto com todos os brasileiros", afirma Garrido.  


 


 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.