Vôlei Ribeirão Preto derrota Blumenau-SC e empata semi

Time de vôlei da cidade vence catarinenses em jogo que contou com boa presença de público na Cava; decisão do acesso ficou para amanhã

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Luís Augusto

Festa: Vôlei Ribeirão superou o nervosismo de ter que vencer Blumenau-SC de qualquer maneira e agora está a apenas a um triunfo de subir à Superliga A (foto: Rubens Okamoto / divulgação CCS)
 
Esta reportagem tem a garantia de apuração ACidade ON.  
Diga não às fake news!

O São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão continua no páreo pelo acesso à principal divisão do vôlei nacional. Ontem à noite, o time da cidade se reabilitou e devolveu em grande estilo a derrota sofrida na primeira partida para o Apan/Esferatur/Blumenau-SC, no último sábado, em Santa Catarina, e venceu o adversário com atuação segura, por 3 sets a 1, com parciais de 25/22, 25/15, 23/25 e 25/14.  

A partida foi realizada no Ginásio Gavino Virdes, dentro do complexo esportivo da Cava do Bosque, que contou com boa presença de cerca de 2,5 mil torcedores nas arquibancadas.  

Com este resultado, a série melhor de três da semifinal da Superliga B ficou empatada em 1 a 1 e o terceiro e decisivo jogo acontecerá já amanhã, às 17h, novamente na Cava do Bosque. Quem vencer este último confronto garante um lugar na decisão do torneio e terá também o maior dos prêmios: a vaga na Superliga A na próxima temporada.  

Neste jogo não haverá troca de ingressos. Os torcedores que trocaram embalagens de leite longa vida para acompanharem o jogo de ontem, na Cava do Bosque, deverão permanecer com os bilhetes e somente eles terão acesso ao jogo mais importante da história de menos de um ano do Vôlei Ribeirão.  

Mostrou força  

O desempenho apresentado em quadra pelo Vôlei Ribeirão agradou ao técnico Marcos Pacheco. "Nossa atuação foi tranquila e segura. Até mesmo no momento em que perdemos o set tivemos cabeça no lugar para vencer e fechar o jogo.   

Somada à nossa boa atuação está a presença da torcida. O apoio que veio da arquibancada foi espetacular, eles nos ajudaram demais", disse Pacheco.  

A uma vitória do acesso, o treinador valorizou a recuperação dos atletas em quadra, após terem sido derrotados na primeira partida, e trabalha para manter o elenco fora do clima de euforia. "Vamos continuar com muita seriedade para buscar o acesso. Lutamos muito para poder decidir em casa e agora vamos contar novamente com apoio da torcida, que será muito importante." 

Vôlei um Itapetininga vence Botafogo-RJ pela segunda vez e conquista o acesso  

O Vôlei Um Itapetininga é o primeiro time a conquistar a classificação à final e consequentemente o acesso à Superliga A do ano que vem.  

O time da cidade paulista, que fica a cerca de 340 km de Ribeirão Preto, fez 2 a 0 na série melhor de três ao bater novamente o Botafogo-RJ, no Ginásio Ayrton Senna, ontem à noite.  

Jogando diante da torcida, o Itapetininga comprovou o favoritismo e venceu por 3 sets a 1, com as parciais de 25/22, 23/25, 25/21 e 25/22. O Vôlei Um Itapetininga chegou à disputa da Superliga B pelo mesmo caminho que o Vôlei Ribeirão.  

Em outubro do ano passado, o time chegou à final da Taça de Prata e foi derrotado pela equipe do técnico Marcos Pacheco, em jogo emocionante de cinco sets, definido apenas no tie-break. Mesmo com o vice-campeonato, o time de Itapetininga também conquistou a vaga à Superliga B. 

Campanha  

72,7% corresponde ao aproveitamento do Vôlei Ribeirão em 11 jogos pela Superliga B desde a 1ª fase. Até aqui, o time conquistou oito vitórias e teve três derrotas. 

"Recebi muita bola alta e procurei fazer o time de Blumenau-SC trabalhar. Quando tive a chance, matei o ponto. Mas não tem nada decidido ainda. Vamos melhorar muito mais para o jogo decisivo de sábado" (Gabriel Ponteiro do Vôlei Ribeirão)


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.