Ribeirão Preto vendeu a gasolina mais cara em 2017

Franca e São José do Rio Preto também se alternaram na disputa pelo preço mais alto do combustível, aponta Boletim do Setor Sucroalcooleiro do Ceper/Fundace

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Da reportagem

 

 

 

Abastecer com gasolina em Ribeirão Preto saiu, em média, R$ 4,15 o litro, no ano passado
 

 

 

 

O gasto com combustível tem pesado no seu bolso e comprometido no orçamento no final do mês? Não é por menos, pois no ano passado Ribeirão Preto foi a cidade que vendeu o combustível pelo maior preço médio - R$ 4,15 -, seguido de Franca.  

Isso é o que mostra o primeiro Boletim do Setor Sucroalcooleiro do Ceper/Fundace 2018, que traz uma análise da evolução dos preços dos principais combustíveis veiculares ao longo do ano passado.  

Com a mudança pela Petrobras na forma de realizar os ajustes nos preços da gasolina e do diesel, os reajustes dos combustíveis se tornaram mais frequentes.   

No início de 2017, a Petrobras reduziu o preço da gasolina e do diesel, o que levou à queda dos preços praticados pelos postos de gasolina, permitindo, ainda, o aumento das margens de revenda. No entanto, o segundo semestre foi marcado por seguidos aumentos do preço.  

"É interessante notar que o preço do etanol vinha sendo comprimido até 2015, quando ocorreu uma mudança da política de preços da Petrobras, com o governo federal deixando de controlar o preço da gasolina para segurar a inflação. A partir de então, ocorreu uma considerável recuperação no preço do etanol", aponta o pesquisador do Ceper e coordenador do Boletim, Luciano Nakabashi.

Estudo
Dentre os seis municípios analisados São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, Franca, São José do Rio Preto e Araraquara , Ribeirão foi o que vendeu o combustível pelo maior preço médio, R$4,15, seguido de Franca, município onde a gasolina custou, em média, R$4,06.   

Nakabashi observa que, desde 2013, Franca, Ribeirão Preto e Rio Preto vêm disputando em alternância o preço mais alto da gasolina. Já a capital paulista apresentou o menor valor médio da gasolina, R$ 3,88.
Mas, em todos os municípios, foi registrada alta contínua do preço da gasolina a partir do mês de julho de 2017.
 

Etanol
Araraquara foi o município que apresentou o menor preço do etanol em dezembro (R$ 2,69). Enquanto Franca, mais uma vez, registrou o maior (R$ 2,91). "A dinâmica do preço do etanol seguiu de perto a dinâmica do da gasolina, o que mostra como o preço do combustível influencia a dinâmica do preço do etanol", afirma Nakabashi. 

  
Diesel
O Boletim Sucroalcooleiro aponta, ainda, que o diesel foi vendido pelo maior preço em Campinas (R$ 3,29), enquanto que o menor foi o de São José do Rio Preto (R$ 3,20). Com dinâmica menos semelhante à da gasolina quando comparado ao etanol, o óleo diesel foi o combustível que apresentou alta mais forte nos últimos meses e maior similaridade na evolução do preço nos diferentes municípios analisados pelo Ceper. 

 

Álcool ou gasolina?  

Nos meses de janeiro e fevereiro de 2017, a gasolina foi mais vantajosa em todos os municípios analisados no Boletim. Isso porque, se a razão de preços entre etanol e gasolina for superior a 70%, o consumo da gasolina é recomendável. Mas, se for inferior a 70%, o etanol passa a ser uma opção melhor. 

De julho a setembro, o índice retornou a razões inferiores a 70% em todas as localidades, o que deu vantagem para o etanol.  

Em dezembro, Campinas, Franca e São Paulo registraram razão superior a 70%, revelando vantagem novamente para a gasolina. Já em São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Araraquara, o etanol se manteve mais favorável em relação à gasolina.

 


0 Comentário(s)