Confira dez dicas para uma boa compra no Dia das Crianças

Advogado especialista em direitos do consumidor orienta como comprar presente sem cair em armadilha

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Da reportagem

Da reportagem


O Dia das Crianças, comemorado na próxima quinta-feira, tem previsão de movimentar o comércio da cidade e regiao. Mas, segundo pesquisa da Boa Vista SCPC, a contenção dos gastos das famílias e os preços elevados dos produtos vão pressionar o consumo para baixo. Das mais de mil pessoas consultadas no País, 57% informou que pretende gastar uma quantia igual ou menor que o ano passado para comprar o presente da criançada.

Para o advogado especialista em Direitos do Consumidor e do Fornecedor, Dori Boucault, mesmo comprando menos, os consumidores devem estar atentos para não cair em armadilhas e ter dor de cabeça. Para ajudar na compra, o especialista dá algumas dicas.

1. Nota fiscal: o primeiro alerta do especialista é que o cliente sempre deve exigir sua nota fiscal: “Peça e guarde a nota fiscal para ter seus direitos garantidos e como forma comprobatória de sua compra”, afirma Dori.

2. Amostras disponíveis: os produtos em embalagens lacradas devem ter amostras disponibilizadas para serem testados fora delas. Os brinquedos para crianças podem ser testados antes de você efetuar a compra. “É o que prevê a Lei Estadual nº 8.124/92. O lojista deve disponibilizar amostras para o consumidor analisar as peças?que são?imperceptíveis dentro da caixa”, ressalta Dori.

3. Troca e devolução: as regras previstas no Código de Defesa do Consumidor (CDC) são: defeitos de fabricação,a troca é garantida. Caso não seja resolvido em 30 dias,você pode exigir a substituição do produto por igual ou equivalente ou ainda pedir a devolução do dinheiro. Dori Boucault orienta que, antes de realizar a compra,é bom conversar com o lojista e verificar se ele realiza a troca por cortesia."Vale avisar quando a compra é feita em loja física e o produto testado, o estabelecimento não é obrigado a trocar a peça depois. Por isso, pergunte antes”,lembra.

4. Compras on-line: é importante ressaltar que você pode desistir do produto em até 7 dias úteis sem precisar se justificar. Além disso, as entregas também são de responsabilidade do fornecedor, logo que receber seu produto fique atento se há ou não danos.

5. Embalagens: atenção nas embalagens dos produtos. “Elas devem conter informações sobre a idade destinada, riscos, informações sobre o fabricante, descrição dos itens e como montá-los”, observa Dori.

6. Gastos: as pessoas precisam economizar e ficar bem atentas a gastos extras. O advogado, que também é consultor financeiro, dá dicas de como economizar no Dia das Crianças. Segundo Dori Boucault,"as pessoas devem tomar muito cuidado nesse período do ano. As lojas costumam abusar nos preços e o consumidor pode sair perdendo."

7. Palavras sedutoras: “liquidação”, “desconto”, “promoção”. Cuidado com as palavras que dão a entender que você está economizando. "Muitos estabelecimentos dobram os preços médios dos produtos e fazem uma pequena subtração (desconto) para você achar que está economizando”.

8. Crianças na loja: crianças são levadas pela emoção e pela publicidade são atraídas para os produtos mais caros.

9. Pagamento: pagamentos a prazo geralmente vêm em sequência de juros. "Tente comprar em dinheiro, quando realiza a compra pelo dinheiro em espécie você consegue ter mais noção do quanto está gastando”.

10. Fuja de comércios ilegais: apesar dos valores serem mais baixos em comércios ilegais, o advogado desaconselha à prática.“Dentro desses comércios você não consegue saber a procedência dos produtos, se são tóxicos ou prejudiciais à saúde da criança, além de não ter uma nota para comprovar sua compra”, lembra Dori.?
 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.