Temporada de festas juninas agita o comércio de Ribeirão Preto

Lojas do Centro da cidade já registram aumento de 15% nas vendas de produtos relativos à festa

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Gabriela Virdes
Matheus Urenha / A Cidade
Marcela Gui comemora movimento intenso na loja de fantasia e artigos juninos (foto: Matheus Urenha / A Cidade)

 

Prepare o chapéu de palha, os retalhos e as botas. A temporada das tradicionais festas juninas já começou. E quem também comemora é o varejo, que já sente um aumento de 15% nas vendas de produtos ligados à festividade.

Isso porque, a corrida em busca de acessórios como balões e bandeirolas, vestidos e retalhos está a todo o vapor. Segundo a gerente da loja Fantasia Marcela Gui, o movimento de pesquisa e compras de produtos juninos teve início no mês de maio. “E não esperávamos esse fluxo intenso”, diz. “Estávamos apreensivos por causa do cenário nacional, mas o volume de vendas superou nossas expectativas”, afirma a gerente.

Tanto que, até agora, a loja registrou um incremento de 10% a 20% nas vendas com relação ao passado. E, segue otimista, já que a procura continuará durante o mês de julho. “Estamos animados, até porque alguns produtos acabaram e tivemos que solicitar a reposição”, afirma.

Por isso, o ideal é o consumidor adiantar as compras para não correr o risco de ficar sem produtos. “Quem deixar as compras para última hora terá grandes chances de não encontrar o item desejado.”

Os mais procurados são vestuários -vestidos caipiras, camisa xadrez, botas e calças jeans-, acessórios, como tiaras de laço, chapéu de palha e gravatas, além de artigos de decoração, como balões, bandeirinhas, enfeites, entre outros.

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e Região (Sincovarp) Paulo César Garcia Lopes, os lojistas estão oferecendo bons preços e qualidade diferenciada. “São dois meses muito importantes para o nosso comércio, pois até o final de julho ainda há procura pelo segmento. E os lojistas se organizam o ano todo para a época”, afirma.

Bons preços

Atentos, os consumidores aderem à pesquisa para encontrar as melhores oportunidades de compra. Este é o caso do carpinteiro Manoel Marques, de 46 anos, que garante que fez um bom negócio.

“Vim comprar um vestido para minha filha participar da festa junina da escola”, conta. “E após pesquisas de preços, economizei cerca de 30%, pois encontrei um vestido pelo mesmo valor de apenas uma saia. Estou satisfeito”, completa.

A farmacêutica Sílvia Ribeiro, de 50 anos, também achou os valores acessíveis. Ela fará uma festa junina em casa e, por isso, comprou vestido e artigos de decoração. “Neste ano, os preços estão bons. Adoro esta época do ano”, conclui.

Matheus Urenha / A Cidade
Manoel Marques economizou 30% na compra de um vestido para a filha (foto: Matheus Urenha / A Cidade)

 

Santa Helena celebra período

Para a Santa Helena -reconhecida no País como a maior empresa especializada em produtos derivados do amendoim -, o período das festas juninas devem representar 15% de crescimento nas vendas de produtos à base de amendoim. Segundo o diretor comercial da empresa, Luís Bertella, o aumento deve-se, principalmente, a tradição em consumir produtos à base de amendoim nesse período e aos lançamentos de novos produtos. “Os eventos juninos realizados por todo o território nacional para comemorar o Dia de São João possuem forte presença da Santa Helena, e o período representa 30% das vendas no segmento de doce no ano todo”, diz.

Supermercados esperam elevar as vendas

Com a chegada das festas juninas, também aumentam as expectativas de vendas no setor supermercadista. Prova disso, é que a Associação Paulista de Supermercados (Apas) projeta um aumento de até 15% nas vendas de produtos relacionados às festividades.

“Além da elevação de vendas dos produtos típicos, o setor de supermercados é impactado positivamente pelo maior fluxo e tráfego de consumidores nas lojas, que impulsionam a comercialização de outros itens, tais como carnes, queijos e bebidas em geral”, explica Rodrigo Mariano, gerente de Economia e Pesquisa da Apas. “Com o clima mais frio, por exemplo, a venda de vinhos também é afetada positivamente”, reforça.

Já os preços apresentam variações de um ano para outro e em cada item. Ao longo dos últimos 12 meses, os produtos que registraram altas foram: vinho (17,56%) refrigerante (10,80%), e milho (11,73%), enquanto que a cerveja e as frutas tiveram redução de -2,39% e -11,29%, respectivamente.

“As festas juninas devem auxiliar o setor supermercadista no crescimento de 1% nas vendas em junho e julho, na comparação com o mesmo período do ano passado”, conclui.

Arte / A Cidade

 

 


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.