Sindicato diz que comércio deixa de faturar R$ 35 milhões com feriados

Estudo foi realizado pela FecomercioSP mostrando o impacto no varejo com os 14 feriados ao longo de 2017

    • ACidadeON/Araraquara
    • Da reportagem
ACidade ON - Araraquara
Sindicato vê prejuízo com os 14 dias de paralisação do comércio em Araraquara.


Motivo de comemoração para a maioria das pessoas, os feriados são sinônimo de perda de oportunidades para o comércio varejista. Ao menos essa é a visão do Sindicato patronal baseando-se em um estudo realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) apontando que o fechamento do comércio nos feriados pode levar a uma perda de até R$ 116,9 milhões em 2017.

De acordo com a pesquisadora Délis Magalhães, do Núcleo de Economia do Sindicato do Comércio Varejista de Araraquara (Sincomercio), a perda real em possíveis vendas ao longo do ano representa 30% do valor total, o que equivale a R$ 35 milhões, considerando que parte das vendas perdidas é transferida para outros dias, mas que uma boa parcela das compras deixa de ser realizada. Em 2016, foram 13 feriados. Neste ano, haverá um feriado a mais durante a semana, totalizando 14 dias de paralisação do comércio.

Délis Magalhães destaca que nos feriados existe uma importante transferência de renda e consumo para o setor de serviços, como alimentação, hospedagem e turismo. Para o comércio varejista, no entanto, ela ressalta que os feriados significam maior dificuldade, ainda mais em um período de vendas mais escassas e retração do mercado de trabalho formal.

“Grande parte das vendas planejadas continuará a ser feita em outros dias, independente do fechamento, mas os feriados acabam prejudicando especialmente as vendas por impulso, ou seja, pessoas que estão passando nos corredores e acabam parando para realizar uma compra não planejada”, afirma Délis citando a pesquisa realizada pelo SPC Brasil, que 53% dos brasileiros realizam compras por impulso.

Feriados ou pontos facultativos em Araraquara

- 1° de janeiro (domingo): Confraternização Universal (feriado nacional)
- 27 de fevereiro (segunda): Carnaval (ponto facultativo)
- 28 de fevereiro (terça): Carnaval (ponto facultativo)
- 1 de março: quarta-feira de Cinzas (ponto facultativo até as 13 horas)
- 14 de abril (sexta): Paixão de Cristo (feriado nacional)
- 21 de abril (sexta): Tiradentes (feriado nacional)
- 1º de maio (segunda): Dia Mundial do Trabalho (feriado nacional)
- 15 de junho (quinta): Corpus Christi (feriado municipal)
- 9 de julho (domingo): Revolução Constitucionalista de 1932 (feriado estadual)
- 22 de agosto (terça): Aniversário da cidade (feriado municipal)
- 7 de setembro (quinta): Independência do Brasil (feriado nacional)
- 12 de outubro (quinta): Nossa Senhora Aparecida (feriado nacional)
- 2 de novembro (quinta): Finados (feriado nacional)
- 15 de novembro (quarta): Proclamação da República (feriado nacional)
- 20 de novembro (segunda): Dia da Consciência Negra (feriado municipal)
- 25 de dezembro (segunda): Natal (feriado nacional)
 


1 Comentário(s)

Comentário

ROBERTO

Publicado:

Do ponto de vista dos patrões, eles estão sempre perdendo dinheiro. Maldita ganância. Pra eles, o q importa, é pagar uma merréca pro funcionário trabalhar diréto, até em feriados, pra encher os bolsos deles... Por eles, funcionário trabalharia 7 dias da semana, ininterruptamente... Menti?