Pesquisa identifica feromônio que atrai inseto transmissor da greening

Este é um importante passo para o desenvolvimento de uma arma contra a doença mais devastadora da citricultura

    • ACidadeON/Araraquara
    • Fernanda Manécolo
Da reportagem
Juliano Ayres, gerente do Fundecitrus durante o evento que comemorou os 40 anos da entidade (Foto: Amanda Rocha)

 

Pesquisadores identificaram o composto responsável pela atração do inseto transmissor da greening, pior doença que atinge a citricultura mundial. A notícia foi dada na manhã desta quinta-feira (07), em um evento de comemoração aos 40 anos do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus).

É através deste feromônio que a fêmea atrai o macho para procriação e com este composto em mãos, a cadeia produtiva poderá capturar e reduzir a procriação do inseto. A expectativa é que dentro de um ano, o produto esteja disponível para os agricultores e deve ser uma importante arma contra a doença mais devastadora da citricultura do Brasil, que é a mais importante do mundo.

"Ainda não temos a cura para a greening, por isso, combater a procriação do inseto é a forma mais inteligente de agir", explica Juliano Ayres, gerente-geral do Fundecitrus.

Da reportagem
Evento que comemorou os 40 anos do Fundecitrus reuniu pesquisadores, produtores, empresários e autoridades políticas

 

O estudo que identificou este composto levou mais de seis anos e foi realizado pelo Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), em parceria com a Universidade da Califórnia (UCDavis) e Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP).

"Há duas soluções para o greening: uma, de longo prazo, é buscar uma planta resistente, o que envolve biotecnologia; outra, de curto prazo, que foi a que buscamos agora, é aperfeiçoar o controle da doença, eliminando as plantas infectadas e controlando o inseto transmissor", afirma Ayres.

VEJA MAIS FOTOS

Inseticida
Também no evento que se comemorou o aniversário do Fundecitrus foi anunciado inseticida biológico feito à base de fungos que ajudará no combate contra o mosquito. “É mais um avanço, uma maneira eficaz de se combater a doença”, reforça Ayres.

ACidade ON - Araraquara
Grenning é uma doença que está devastando pomares há mais de uma década

 

Greening
Os primeiros casos de greening no Brasil foram registrados entre 2004 e 2005. Desde então, a doença – também conhecida como amarelão – foi a que mais gerou prejuízos para a cadeia citrícola. A greening é uma doença que provoca o amarelamento das folhas e até a má formação dos frutos, reduzindo a produtividade dos pés a apenas 20 por cento do total em um espaço de cinco a seis anos. 

Segundo dados do Fundecitrus, o parque citrícola da principal área produtora possui atualmente quase 175 milhões de árvores, ocupando em torno de 415 mil hectares. E em torno de 32 milhões de pés estão infectadas com o greening.

O Fundecitrus não estima as perdas geradas pelo greening, mas destacou que entre 2005 a 2016 foram erradicadas 46,2 milhões de árvores infectadas em um total de 220 mil hectares, na região produtora de São Paulo e Minas Gerais, que responde por quase a totalidade das exportações de suco de laranja do país.

 


0 Comentário(s)