112 mil ribeirão-pretanos ainda não fizeram a declaração do IR

Prazo para o envio da declaração do imposto de renda acaba em duas semanas; só 1/3 dos contribuintes já enviou

    • ACidadeON/Ribeirao
    • Gabriela Virdes

Ana Paula: Gerente comercial faz parte dos 30% de ribeirão-pretanos que já fizeram a declaração do IR (Matheus Urenha / A Cidade)
 
Esta reportagem tem a garantia de apuração ACidade ON.  
Diga não às fake news!

O prazo final para envio da DIRPF 2018 (Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física) termina em dia 30 de abril. Mas, a duas semanas da data, 112.325 contribuintes ribeirão-pretanos ainda não enviaram as informações para a Receita Federal. Este número representa 70,1% do total de declarações esperadas pelo órgão na cidade.  

Porém, especialistas alertam que deixar para fazer a declaração nos últimos dias é um risco. "Podem faltar documentos e também pode não dar tempo de tirar o CPF dos dependentes com mais de oito anos de idade", lista Alessandra Santana, coordenadora do curso de Ciências Contábeis do Centro Universitário Estácio.  

Já o delegado adjunto da Receita Federal de Ribeirão Preto, Armando Vicente Medeiro Borges, reforça que, nos últimos dias, o site da Receita Federal fica congestionado e o programa de entrega tende a ficar mais lento. "Assim, o contribuinte pode não conseguir transmitir sua declaração dentro do prazo", frisa.  

"Dizer que a internet caiu ou que não tinha acesso à rede não é motivo para isenção da multa", completa Alessandra.   

Estimativa de declarações deste ano (Arte / A Cidade)


Atenção  

Após ter problemas por não entregar a DIRPF, a gerente comercial Ana Paula Valadão, de 39 anos, se adiantou e já entregou sua declaração em 2018. "Fiz minha declaração há uma semana. Não pude deixar para a última hora, pois tive algumas questões de declarações antigas que ficaram em aberto e, por isso, precisei correr com a deste ano", diz.  

Ana conta que não conseguiu fazer a senha de um cartão de banco, pois seu CPF estava com o status pendente de regularização. "Fiquei mais de um ano assim e não sabia o motivo", afirma a gerente, que nunca tinha declarado imposto de renda, pois era isenta.  

Mas, com a ajuda de um contador, descobriu que o problema teria sido a não entrega da declaração em 2014. "Pelos meus rendimentos, não deveria declarar. Mas, ganhei um prêmio em dinheiro, que entrou em minha conta, que deveria ter declarado", explica. "Por isso, acabei caindo na malha fina e meu CPF ficou pendente", completa.  

Por causa do erro, Ana teve que pagar uma multa no valor de R$ 1.029. "Mas, felizmente, resolvi meu problema. Outra parte boa é que neste ano, ao declarar, descobri que terei direito a uma restituição, que irá compensar o valor pago na multa."  

"Por experiência própria afirmo que deixar para a última hora não é uma boa opção. A maioria das pessoas, e me incluo neste grupo, não entende como funciona este processo de declaração. Por isso, é bom procurar ajuda e orientação", conclui.  

Valor tributável está defasado  

Quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2017 é obrigado a declarar o Imposto de Renda 2018. Para Alessandra Santana, do Centro Universitário Estácio de Ribeirão Preto, como a tabela está defasada, anualmente, muitos assalariados passam a entrar na base de obrigatoriedade de entrega da declaração.  

"E o grande problema é o desconhecimento da necessidade dessa obrigação de entrega. Muitas pessoas, quando descobrem essa informação, se aventuram a fazer o preenchimento da declaração por conta própria, cometendo erros que certamente gerarão multas ou o colocarão na malha fina", explica.  

Segundo ela, a dica principal para não cometer erros é não omitir nada da Receita e não declarar nada que não seja permitido.  

"Na dúvida, procure um contador, o plantão de atendimento da Receita Federal, ou o Núcleo de Atendimento Fiscal das Universidades (NAF) que possuem parceria com a Receita Federal", orienta. 

Contribuinte deixa declaração para a última semana 

De acordo com Armando Vicente Medeiro Borges, delegado adjunto da Receita Federal de Ribeirão Preto, menos de 30% dos contribuintes de Ribeirão Preto entregaram a declaração do imposto de renda.  

"Praticamente metade dos contribuintes entrega a declaração na última semana", afirma ele, que diz que a previsão em Ribeirão é receber 160.197 declarações. "Até a última quarta-feira (11), 47 mil declarações foram entregues."  

Borges explica que os contribuintes que perderem o prazo devem entregar a declaração a partir do dia 2 de maio. "E estarão sujeitos ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido", frisa.  

Por isso, nesta reta final, a Receita orienta os contribuintes a juntarem o quanto antes a documentação (para aqueles que não guardaram durante o ano) e fazer a transmissão das informações. "Para aqueles contribuintes com dúvidas sobre o preenchimento da declaração, a Receita Federal disponibiliza auditores em um plantão de atendimento, que funciona das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30", finaliza. 

SAIBA MAIS: Fuja dos erros mais comuns na entrega da declaração do Imposto de Renda


0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar.